O homem propriamente dito deve tomar consciência de sua substância. Assim sendo, o novato passa de um grau para outro, da disciplina corporal para a disciplina emocional e daí para a intelectual. Os três grupos combinam-se para formar um desdobramento progressivo das suas capacidades e de sua compreensão. É importante notar que se trata de etapas e não terminais. A verdade aprendida é sempre proporcional ao nível de compreensão do indivíduo. - PB

O Sopro

"Se queres ouvir o Inominável,
mergulha no santuário interno de teu próprio ser,
e ali, meditando rente ao altar-mor, 
talvez consigas aprender que Ele tem uma voz,
À qual, se fores sábio, obedecerás".
Leonardo da Vinci

Existe uma profunda conexão entre a respiração e o pensamento. os movimentos respiratórios se sincronizam, de maneira muito notável, com os movimentos do pensamento. O respirar parece um ato demasiado simples, e talvez pareça estranho que deva exercer qualquer efeito sobre a ação mental, porém as investigações e as experiências provam concludentemente esse fato. A maioria das pessoas subestima o poder da respiração, porém os antigos jesuítas no Ocidente e os primitivos iogues na Índia, mais sábios, incluíram os exercícios respiratórios em seu sistema de treinamento. Os que não estudaram o assunto não podem compreender as surpreendentes transformações que se podem produzir no corpo e na mente pela simples mudança no ritmo respiratório. 

Uma criança compreende quem um rápido sopro no leite fervendo o esfria, e que o mesmo sopro feito nas mãos geladas as aquece. Contudo, nós ainda não compreendemos que também se pode empregar a respiração para resistir às moléstias do corpo, suportar os efeitos do intenso calor ou frio, e modificar o teor de nossos pensamentos. Considerai por um momento que, quando vos achais excitados, vossa respiração se torna curta e rápida, mas quando vos achais mergulhado em profundos pensamentos, ela se torna lenta e silenciosa. Observai um homem que respire em solavancos tumultuosos e vereis que seus nervos estão igualmente agitados. Não demonstra isto quanto de entrozamento existe entre a respiração e a mente?

A respiração é normalmente uma função inconsciente da vida. Qualquer tentativa de alterá-la se converterá prontamente numa função consciente. E assim, o estudante desejoso de afetar a sua mentalidade através da respiração, deverá reservar breves períodos em que deliberadamente altere o seu ritmo respiratório. 

(...) este exercício consiste em reduzir o ritmo da respiração até um ponto abaixo da média normal. Não se pode descrever aqui o ponto preciso, pois varia com os diferentes tipos de pessoas, em parte de acordo com a capacidade variável dos pulmões e em parte de acordo com os diferentes graus de sensibilidade nervosa.

(...) Começai exalando muito lentamente, depois inale suavemente, em seguida retende a respiração momentaneamente, e afinal expirai de novo. Fazei isto com plena atenção e com os olhos fechados. É importante que o estudante verta toda a sua consciência para a respiração, até lhe parecer viver nela durante todo aquele tempo.

este exercício é para ser praticado pelos principiantes durante cinco minutos — e não mais. Os estudantes adiantados podem estender o período sucessivamente até dez, quinze e vinte minutos, à medida que progrediam. Ninguém deverá ultrapassar o último limite.

Requer-se um esforço a sós, lento, regular e tranquilo. Não deve haver nenhuma respiração profunda que seja tensa ou violenta, pois isso frustra o objetivo do estudante, mas deve reinar um completo relaxamento muscular. Pode-se tomar como sinal de êxito quando o ritmo da respiração flui suave e espontaneamente, de tal sorte que não mova uma pluma colocada diante de suas narinas.

(...) este exercício se baseia no simples fato de que a respiração é um vínculo entre a mente e o corpo, pois ela supre o cérebro de sangue arterial. Diminuir o ciclo é encurtar o suprimento de sangue ao cérebro, e portanto, retardar o ciclo de pensamentos. "A respiração é o cavalo e a mente o cavaleiro", dizem os tibetanos. Assim, a tensão e o relaxamento do cérebro, o aparecimento e desaparecimento dos pensamentos, se correspondem em harmonia peculiar com o ciclo respiratório e podem ser colocados sob domínio.

O efeito sobre o estudante, causado pelo consciente afrouxamento do ritmo de sua respiração, será um bom humor, uma calma derivada da constante vibração do pensamento, um óleo santo derramado sobre o agitado mar da vida, e uma condição mental mais abstrata. E a aplicada concentração de sua atenção o fará esquecer outras coisas durante aquele ato, de sorte que ele sentirá haver-se tornado "filho da respiração", por assim dizer. Ele se engolfa totalmente no processo da respiração modificada, funde com ele sua mente, submerge todos os demais pensamentos em observá-lo, e assim se torna temporariamente transformado numa pessoa mais sutil e sensível. Uma etapa tal não se alcança imediatamente, senão após semanas de exercícios regulares.

A influência destes exercícios tão simples sobre a mente dificilmente pode ser apreciada pelos que nunca os puseram em prática, restauram um ritmo harmonioso na máquina humana, e podem transformar um coração agoniado num coração pacífico com todo o mundo.

Paul Brunton - O caminho secreto 

Poderá gostar de

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
O curandeiro não "faz" ou "dá" algo ao paciente, mas ajuda-o a voltar para o Todo, para o caminho da "Unidade" com o Universo; neste "encontro" o paciente se torna mais completo, e isto é cura. Nas palavras de Arthur Koestler: "Não há linha divisória nítida entre a auto-reparação e a auto-realização". - Lawrence LeShan

Observe, você não é aquilo que você pensa que é. Você não é somente aquilo que seu o seu meio ambiente lhe fez. Há mais realidade em si do que aquela que lhe é dada social e externamente. Você possui outra personalidade bastante diferente daquela que você mesmo tem certeza de que você é. — Gopi Krishna

A meditação em si, não é o Caminho. O Caminho é o CONTATO! A meditação apenas serve de meio para atingirmos o silêncio interior, onde o CONTATO é feito. — Joel S. Goldsmith

"Senhor, como uma ovelha perdida que anda de um lado para outro, procurando o caminho, também eu te procurava no exterior, quando Tu estavas em mim... Percorri ruas e praças da cidade deste mundo, buscando-Te sempre... e não Te encontrei porque em vão procurava fora o que estava dentro de mim." - Agostinho

"A paz que você procura está no silêncio que você não faz"

"Melhor seria viver apenas um único dia no aperfeiçoamento de uma boa vida em meditação do que viver cem anos de forma má e com uma mente indisciplinada.

Melhor seria viver apenas um único dia na busca do entendimento e da meditação do que viver cem anos na ignorância e na imoderação.

Melhor seria viver apenas um único dia no começo de um diligente esforço do que viver cem anos na indolência e inércia.

Melhor seria viver apenas um único dia pensando na origem e na cessação do que é composto do que viver cem anos sem pensar em tal origem e cessação.

Melhor seria viver apenas um único dia na percepção do estado Imortal do que viver cem anos sem tal percepção.

Melhor seria viver apenas um único dia conhecendo a Doutrina Excelsa do que viver cem anos sem conhecer a Doutrina Excelsa". — O Buda, dos DHARMMAPADA

Velai incessantemente para que não haja em vosso coração nenhum pensamento, nem insensato, nem sensato: não tardareis a reconhecer os estrangeiros, isto é, os primogênitos dos egípcios. — Hesíquio, o Sinaíta (Século VIII)