O homem propriamente dito deve tomar consciência de sua substância. Assim sendo, o novato passa de um grau para outro, da disciplina corporal para a disciplina emocional e daí para a intelectual. Os três grupos combinam-se para formar um desdobramento progressivo das suas capacidades e de sua compreensão. É importante notar que se trata de etapas e não terminais. A verdade aprendida é sempre proporcional ao nível de compreensão do indivíduo. - PB

Mecanismos de defesa do ego


O ego, que tão rapidamente reage diante dos maus comportamentos dos outros voltados para si, e que é tão lento em reconhecer sua má conduta, é o seu primeiro e maior inimigo.

O ego possui defesas muito poderosas, a maioria de natureza emocional, às quais recorre de forma instantânea. 

Ele sempre buscará, e encontrará desculpas para si mesmo. Fará qualquer outra coisa do que confessar sua própria vileza, fraqueza ou erro. Fixar-se-á obstinadamente a eles em vez de admitir a necessidade de uma mudança radical.

O ego tem uma capacidade infinita de arquitetar construções favoráveis para si ou justificativas para todas as suas ações, não importa quão erradas ou estúpidas possam ser. 

Quando percebe algum perigo à continuidade de sua própria existência, diante de uma decisão ou ação, cria medos, inventa falsas esperanças e exagera as dificuldades, com a intenção de impedi-las. 

As autojustificativas do ego são uma contraparte para todos os seus pecados e estupidez. Suas autocontradições são uma demonstração de aspirações elevadas que são ridicularizadas por suas ações inferiores. 

Quando é ferido, surgem inflados sentimentos de orgulho nele.

Tão forte e profundo é o domínio que mantém sobre o indivíduo que, quando ocorrem lisonjas que o adulam, facilmente as aceita, mas quando são críticas que o enfraquecem, irritadamente as rejeita. 

O ego realiza astutos esforços para persuadi-lo a que transfira seus problemas e irritações a qualquer coisa que não seja a causa primária deles – a qual está dentro dele mesmo – e a qualquer pessoa, contanto que não seja ele mesmo. Ele sabe muito bem como encobrir suas atividades as mais feias com autojustificativas as mais nobres. 

Está tão cercado por mecanismos de defesa que se torna difícil chegar a penetrar em seu esconderijo. Pois teme ser desalojado definitivamente daí. Para evitar isso, entra em guerra usando qualquer arma desde uma resistência direta até insidiosas decepções. É cheio de subterfúgios para impedir que o indivíduo se distancie dele, que vão desde uma total megalomania até a sugestão de que ele mesmo não exista. Ressente-se de críticas a si, embora verdadeiras, mas aceita elogios, embora não merecidos. 

Infelizmente o ego persegue o ser humano aonde quer que ele vá. Isso já é um mal em si, mas quando nega o reconhecimento disso e somente culpa aos outros egos pelos seus problemas, torna-se patético e mesmo entristecedor. 

Se estivesse predisposto a se autocondenar como se autojustifica, ou justificar os outros em vez de condená-los, quão fácil e rápido seria a busca espiritual.

Poderá gostar de

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
O curandeiro não "faz" ou "dá" algo ao paciente, mas ajuda-o a voltar para o Todo, para o caminho da "Unidade" com o Universo; neste "encontro" o paciente se torna mais completo, e isto é cura. Nas palavras de Arthur Koestler: "Não há linha divisória nítida entre a auto-reparação e a auto-realização". - Lawrence LeShan

Observe, você não é aquilo que você pensa que é. Você não é somente aquilo que seu o seu meio ambiente lhe fez. Há mais realidade em si do que aquela que lhe é dada social e externamente. Você possui outra personalidade bastante diferente daquela que você mesmo tem certeza de que você é. — Gopi Krishna

A meditação em si, não é o Caminho. O Caminho é o CONTATO! A meditação apenas serve de meio para atingirmos o silêncio interior, onde o CONTATO é feito. — Joel S. Goldsmith

"Senhor, como uma ovelha perdida que anda de um lado para outro, procurando o caminho, também eu te procurava no exterior, quando Tu estavas em mim... Percorri ruas e praças da cidade deste mundo, buscando-Te sempre... e não Te encontrei porque em vão procurava fora o que estava dentro de mim." - Agostinho

"A paz que você procura está no silêncio que você não faz"

"Melhor seria viver apenas um único dia no aperfeiçoamento de uma boa vida em meditação do que viver cem anos de forma má e com uma mente indisciplinada.

Melhor seria viver apenas um único dia na busca do entendimento e da meditação do que viver cem anos na ignorância e na imoderação.

Melhor seria viver apenas um único dia no começo de um diligente esforço do que viver cem anos na indolência e inércia.

Melhor seria viver apenas um único dia pensando na origem e na cessação do que é composto do que viver cem anos sem pensar em tal origem e cessação.

Melhor seria viver apenas um único dia na percepção do estado Imortal do que viver cem anos sem tal percepção.

Melhor seria viver apenas um único dia conhecendo a Doutrina Excelsa do que viver cem anos sem conhecer a Doutrina Excelsa". — O Buda, dos DHARMMAPADA

Velai incessantemente para que não haja em vosso coração nenhum pensamento, nem insensato, nem sensato: não tardareis a reconhecer os estrangeiros, isto é, os primogênitos dos egípcios. — Hesíquio, o Sinaíta (Século VIII)