O homem propriamente dito deve tomar consciência de sua substância. Assim sendo, o novato passa de um grau para outro, da disciplina corporal para a disciplina emocional e daí para a intelectual. Os três grupos combinam-se para formar um desdobramento progressivo das suas capacidades e de sua compreensão. É importante notar que se trata de etapas e não terminais. A verdade aprendida é sempre proporcional ao nível de compreensão do indivíduo. - PB

Alarga os teus Horizontes!


Eu era prisioneiro do cárcere do meu corpo — como prisioneiros eram milhares de meus semelhantes. 

E, por haver tantos outros presos, à direita e à esquerda, a minha prisão me parecia coisa normal. 

Estar encarcerado era a condição natural de todo homem, dizia eu — e não procurava a liberdade. 

Olhei em derredor — era tudo grade de ferro...

Comecei a chamar essa minha prisão a minha casa, o meu palácio. 

E, para me iludir mais eficazmente, pintei com todas as cores do disfarce e da auto-sugestão o meu querido cárcere — com pó de bronze, com tintas de prata e de ouro. 

E achei notável conforto na prisão-palácio do meu corpo. 

Iluminei com as luzes da inteligência o meu cárcere físico-mental, instalei-me confortavelmente nesse habitáculo terrestre — totalmente esquecido da minha cidadania cósmica — dos vastos horizontes do além, do azul dos céus acima, da imensa epopeia de vida e alegria que cantava por todas as latitudes e longitudes do universo de Deus. 

Um dia, porém, à complacente sombra do meu cárcere-palácio, ouvi uma voz estranha que estranhamente me falava de coisas estranhas...

Falava de "liberdade" — da "gloriosa liberdade dos filhos de Deus"...

Falava-me da "verdade libertadora" — mundos ignotos para mim...

escutei, escutei, escutei...

Donde vinha essa voz? De fora? — Não, de dentro de mim, das longínquas regiões de dentro, dos profundos abismos do meu próprio ser...

Era minha alma que falava  — com irresistível silêncio...

Minha alma, crística por sua própria essência — imagem e semelhança de Deus, participante da natureza divina...

Fiz calar todos os ruídos em derredor a fim de ouvir o silêncio de dentro.

E o silêncio me falava — e, quanto mais eu me calava, tanto mais ele falava...

Percebi, não com os sentidos; compreendi, não com a mente — vivi com o espírito a grande mensagem de minha alma... 

A bradar silenciosamente os seus "ditos indizíveis"...

E no meio deste trovejante silêncio de dentro desabaram as muralhas de Jericó, diluíram-se, como cera ao sol, as barras de ferro dourado de minha prisão-palácio...

De todas as minhas prisões — que eram "legião"...

E, quando voltei a mim dos mundos longínquos que invadira sobre as asas brancas de minha alma, olhei em derredor — e não havia barreira em parte alguma...

Ante meus olhos se espraiava, ilimitado, o universo de Deus, o Infinito, o Eterno, o Incomensurável...

E eu me sentia um com o Pai dos céus...

E na luz impetuosa dessa consciência cósmica morreram todas as minhas pequenezas e mesquinharias de outrora — o temor e o ódio, as impiedosas críticas e murmurações, as queixas e susceptibilidade, desapareceram a moléstia crônica do "querer-ser-servido" e nasceu a vigorosa saúde do "querer-servir".

O reino dos céus despontara em mim — e eu estava no reino dos céus...

Saíra do estreito cárcere do meu pequenino Eu humano — e entrara no vasto universo do Tu divino...

Alargara os meus horizontes ao Infinito...

Huberto Rohden em, IMPERATIVOS DA VIDA

Poderá gostar de

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
O curandeiro não "faz" ou "dá" algo ao paciente, mas ajuda-o a voltar para o Todo, para o caminho da "Unidade" com o Universo; neste "encontro" o paciente se torna mais completo, e isto é cura. Nas palavras de Arthur Koestler: "Não há linha divisória nítida entre a auto-reparação e a auto-realização". - Lawrence LeShan

Observe, você não é aquilo que você pensa que é. Você não é somente aquilo que seu o seu meio ambiente lhe fez. Há mais realidade em si do que aquela que lhe é dada social e externamente. Você possui outra personalidade bastante diferente daquela que você mesmo tem certeza de que você é. — Gopi Krishna

A meditação em si, não é o Caminho. O Caminho é o CONTATO! A meditação apenas serve de meio para atingirmos o silêncio interior, onde o CONTATO é feito. — Joel S. Goldsmith

"Senhor, como uma ovelha perdida que anda de um lado para outro, procurando o caminho, também eu te procurava no exterior, quando Tu estavas em mim... Percorri ruas e praças da cidade deste mundo, buscando-Te sempre... e não Te encontrei porque em vão procurava fora o que estava dentro de mim." - Agostinho

"A paz que você procura está no silêncio que você não faz"

"Melhor seria viver apenas um único dia no aperfeiçoamento de uma boa vida em meditação do que viver cem anos de forma má e com uma mente indisciplinada.

Melhor seria viver apenas um único dia na busca do entendimento e da meditação do que viver cem anos na ignorância e na imoderação.

Melhor seria viver apenas um único dia no começo de um diligente esforço do que viver cem anos na indolência e inércia.

Melhor seria viver apenas um único dia pensando na origem e na cessação do que é composto do que viver cem anos sem pensar em tal origem e cessação.

Melhor seria viver apenas um único dia na percepção do estado Imortal do que viver cem anos sem tal percepção.

Melhor seria viver apenas um único dia conhecendo a Doutrina Excelsa do que viver cem anos sem conhecer a Doutrina Excelsa". — O Buda, dos DHARMMAPADA

Velai incessantemente para que não haja em vosso coração nenhum pensamento, nem insensato, nem sensato: não tardareis a reconhecer os estrangeiros, isto é, os primogênitos dos egípcios. — Hesíquio, o Sinaíta (Século VIII)